O Aquário

  • SumoMe
Como é que nos lembramos do amor? O que fazemos com o que resta? Como é que lidamos com a irracionalidade do desejo? Espreitamos pelo buraco de fechadura de relações humanas que tendem mais para a pornografia do que para a poesia.

sinopse

Como é que nos lembramos do amor? O que fazemos com o que resta? Como é que lidamos com a irracionalidade do desejo? Espreitamos pelo buraco de fechadura de relações humanas que tendem mais para a pornografia do que para a poesia. Quase nunca se faz o que é certo, e para fazer o que é certo, quase sempre se tem que passar pelo que é errado. O coração é muito honesto aqui, não é romântico, apenas visceral. Sabemos como as pessoas podem dizer uma coisa e significar outra, como as pessoas podem ser cruéis para aqueles que as amam, quando o seu próprio amor morreu.

A partir de : Closer, de Patrick Marber

informações

6 a 15 de Dezembro 2007, no Museu do Carro Eléctrico

Reservas

As reservas podem ser efectuadas enviando um email para reservas@teatrouniversitariodoporto.com ou preenchendo o nosso formulário de contacto.

ficha técnica

Encenação e Adaptação: Joana Gusmão
Interpretação: Constança Carvalho Homem, Emanuel Santos, Gonçalo Gregório, Lara Pires
Cenografia: Rui Baptista
Sonoplastia: Nuno Coelho
Luz: Eduardo Brandão
Operação de Luz: Simão Soares
Operação de Som: Inês Gregório
Apoio: Catarina Lacerda (voz), Mariana Amorim (movimento)