Direcção

  • SumoMe

A treze de Dezembro começou a casa a crescer nos que já foram quarenta e oito, mãos de médico a alicerçar. A casa cresceu com os anos e viveu entre as casas mais antigas do Porto, a casa mostrou às pessoas as coisas que elas queriam ver e as que não queriam ver. A casa cresceu com as mãos que iam pondo tijolos, assentando cimento, cantavam canções entretanto. A casa ao crescer partia, às vezes, pedra a martelo – restos dos edifícios antigos que foram ficando.

A casa cresceu sempre e virou palco do que acontece, e a gente entrava na casa e saía sempre de outra maneira, aprendia a viver na casa e isso deixava a casa mais quente, existia dentro da casa e isso abria as janelas e as portas. A casa nunca era a mesma por dentro: havia sempre mobílias novas, mudavam-se as cortinas – às vezes até os alicerces, as vigas. A casa era sempre protegida pelos cuidados do zelador, que, brando, a acompanha até hoje nas várias estações por que passa já desde os setenta. E a casa muda segundo uma moda diferente da das outras casas do bairro, porque há sempre coisas a ferver lá dentro. A casa ainda hoje fica de janelas abertas quando as outras casas fecham as janelas para que não entre chuva, nem neve, nem saraiva, nem vento.

A casa já teve muitos lugares, muitos sítios, muitos terrenos, mas é sempre a mesma casa, ainda que agora com mobília nova. A casa há-de estar cheia de antigos móveis partidos, espelhos aos pedaços e cortinas rasgadas, os estofos arranhados pelos gatos que entram e saem à mercê dos dias: porque também isto é bonito.

Esta casa é a mesma de sempre, mas a mobília – o ar, o papel de parede – são diferentes, é um lugar onde se pode e um lugar onde se faz. A casa só tem gás com vida, só tem luz com alegria, e só tem água se houver risco. Mas a casa vive. Às vezes, a casa cresce do meio das silvas, do meio dos arbustos e dos ramos de árvores caídos em noites de grandes tempestades.

E a casa lá se ergue, porque é essa a força dela.

Presidente // Orlando Gilberto-Castro
Vice-Presidente // Joana Mont’Alverne
Tesoureira // Maria João Calisto
Secretária // Raquel Chaves